5 fatos para iniciar seu dia | 16.10.2019

Carlos Henrique de S. e Silva
Carlos Henrique é especialista de investimentos certificado pelo CEA® e PQO®. Em sua trajetória esteve em grande instituições como o Banco Volkswagen, XP Investimentos e Banco Itaú. Atua como assessor de investimentos e paralelamente como redator do site EuQueroInvestir.com.
1

Crédito: Foto por freepik - br.freepik.com

As conversas do Brexit evoluem mas obstáculos continuam, China faz ameaças ao EUA sobre Hong Kong, o racha no PSL e Cessão Onerosa finalizada.

Obstáculos na saída

O acordo de saída do Reino Unido da União Européia está próximo.

O Reino Unido disse ter feito uma série de concessões para estar na mesma página que a U.E.

Porém, como de costume, os obstáculos continuam: o partido aliado do premiê Boris Johnson critica o plano mais recente.

Nesse ínterim, a libra, que vinha avançando por três dias seguidos na expectativa de um acordo iminente entre as partes, recua 0,30%.

EUA, China e Hong-Kong

A Câmara dos EUA aprovou, na noite de ontem, um projeto de lei que exige revisão anual sobre a autonomia de Hong Kong em relação à China para justificar tratamento comercial especial.

Em síntese, o voto foi visto como um apoio indireto aos manisfestantes pró-democracia na cidade-estado.

Por outro lado, Pequim disse que a medida é um interferência americana em assuntos internos. A China deve retaliar.

Como o jogo será jogado

De acordo com as notícias vindas de Pequim, o governo chinês deseja estabelecer uma série de regras para pontuar a guerra comercial.

Entre as medidas, a reversão nas sobretaxas comerciais impostas pelo governo Trump devem ocorrer antes da compra de até US$ 50 bilhões em produtos agrícolas americanos.

Em suma, o desejo chinês é que o pré-acordo seja estabelecido em reuniões bilaterais.

A novela chega ao fim

Ontem, por 68 votos a zero, o Senado Federal aprovou a distribuição entre a União, estados e municípios dos recursos do leilão de sobras do pré-sal.

A medida que além de trazer alívio às contas do governo, o posicionamento dos senadores é essencial para medir a aderência às pautas do governo.

Assim, a Cessão Onerosa chega ao fim, seguimos para o segundo turno da Reforma da Previdência.

Racha no PSL

A briga entre Bolsonaro e PSL piora.

Operação da Polícia Federal em endereços ligados ao presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, reforçou o estresse entre Bolsonaro e seu partido.

Simultaneamente, alguns parlamentares foram instruídos a obstruir a MP 886, que reorganiza o Poder Executivo, através de diretriz do líder do partido na Câmara, Major Vitor Hugo.

Desse modo, Bolsonaro flerta com outros partidos com sua saída eminente do PSL.