3R Petroleum (RRRP3) contrata bancos para captação de R$ 1,6 bi

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A 3R Petroleum (RRRP3) prepara uma captação de R$ 1,6 bilhão. Os recursos devem ser obtidos junto ao mercado local de renda fixa. Para esta operação, foram contratados BTG Pactual (BPAC11), a XP Investimentos e o Itaú (ITUB4). Sendo este, o coordenador líder da operação.

O regime da captação será em garantia firme de colocação do montante. E a 3R Petroleum informou que os recursos serão utilizados para diversas finalidades como investimentos.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Um dos objetivos da empresa é a aquisição de ativos da Petrobras (PETR3; PETR4). Além disso, também inclui otimização da estrutura de capital. Para tanto, está incluído o pré-pagamento de dívida existente.

A captação, quando concluída, terá como garantias fidejussórias das subsidiárias 3R Macau; 3R Rio Ventura; da 3R Fazenda Belém; 3R Pescada; e 3R Candeias.

Também estão incluídas nas garantias, a cessão fiduciária dos direitos creditórios das subsidiárias e da conta reserva; e alienação fiduciária das subsidiárias.

Enauta (ENAT3) assina contratos de concessão de blocos petrolíferos

A Enauta (ENAT3) assinou contratos de concessão de quatros blocos de exploração de petróleo na Bacia do Paraná. A companhia arrematou os blocos em parceria com a Eneva (ENEV3).

Esta compra marca a entrada da Enauta na bacia, considerada área de fronteira pelo baixo volume de atividades exploratórias. Esta entrada busca a diversificação da base de ativos. Graças ao baixo compromisso financeiro implicado na operação.

A aquisição da exploração se deu no 2º ciclo de oferta permanente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizado em dezembro do ano passado.

O bônus de assinatura dos blocos foi de R$ 2,1 milhões. A Enauta adquiriu 30% de participação e desembolsará R$ 633 mil a princípio.

Estão previstos investimentos de R$ 15 milhões em atividades exploratórias para a companhia.

O Programa Exploratório Mínimo (PEM) deverá ser de seis anos e é equivalente a 1.000 km de sísmica 2D.

 

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3