CVM julga dois ex-presidentes da Petrobras nesta segunda-feira

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

Crédito: Divulgação

Acusados de negligência em contratos envolvidos em investigações da Lava Jato, dois ex-presidentes e seis ex-diretores da Petrobras serão julgados nesta segunda-feira (16) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

José Sérgio Gabrielli e Maria das Graças Foster (ex-presidentes), e os ex-diretores Almir Guilherme Barbassa, Guilherme Estrella, Jorge Zelada, Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Nestor Cerveró enfrentarão acusações de terem ignorado seus deveres na contratação da construção dos navios-sondas Petrobras 10.000, Vitória 10.000, Pride DS-5 e Titanium Explorer.

Segundo investigações da Lava Jato, os contratos dos navios-sondas citados foram detectados como objetos de negociação de propinas intermediadas por doleiros e distribuídas a políticos do PT e do PP, entre outros.

Em caso de punição, os dois ex-presidentes e os demais ex-participantes da cúpula da empresa poderão ter de pagar multas e ainda serem proibidos de exercer cargos em companhias de capital aberto pelos próximos 20 anos.